03/04/2018

Relato de sonho lúcido 1 - Casa cheia de mulher

Estava observando os pássaros no fundo do quintal de casa junto com minha família quando percebi que a porta da frente da casa estava aberta. Então resolvi ir lá e fechá-la. Chegando lá, me deparei com várias mulheres sentadas na frente da casa, conversando entre si. Então pensei:

Que porra é essa!!!

Fiquei sem saber o que fazer e aí resolvi ir até o portão e abri-lo para ver o que estava se passando na rua. Ao fazer isso, uma mulher ao lado olhou pra mim e falou:

- Tu vai perder o emprego!

- Eu tenho o décimo terceiro e seguro, respondi.

Então virei as costas e comecei a voltar pra casa quando algo inusitado aconteceu. Na frente da casa há uns degraus e eu pulei-os como se não houvesse gravidade - fiquei flutuando por um tempo. Logo quando retornei ao chão percebi que aquilo era um sonho e poderia fazer o que bem entender. 

- Ei meninas, vejam o que vou fazer!

Voltei novamente aos degraus e pulei-os como da última vez, só que com um pouco mais de impulso. Fui flutuando por um breve tempo e nisso as garotas ficaram admiradas e começaram a vibrar, meio que sem acreditar no que estava acontecendo. Então quando cheguei ao chão me envolvi com elas e puxei logo uma junto a mim e beijei-a. Ela era parda e estava com uma camisa azul. 

Durante o beijo o sonho se dissipou um pouco e perdi o controle - acredito que por conta das emoções - e quando retornei ao controle já estava com a garota em uma cama. Ela estava sem roupa e logo de cara percebi que havia algo errado.


- Essa coca cola é fanta!


A "menina" tinha um bilau!!!

Fiquei pensativo por um tempo analisando o que teria que fazer e nisso a coisa ficou pior. Olhei pra baixo e percebi que estava em cima de um homem que igualmente estava pelado. 

(Vocês sabem muito bem que nos sonhos as coisas acontecem inesperadamente, então não me chamem de gay, please risos) Continuemos!

O cara que estava abaixo de mim (e eu -pelado- por cima dele) começou a querer colocar o instrumento dele em mim. mais risos(!)

Instintivamente comecei a me esquivar, mas o cara continuava insistindo e chegou a colocar o instrumento dele em encontro ao meu toba. 

O resultado disso foi que acordei logo em seguida com uma sensação estranha no meu ânus.