quarta-feira, 20 de junho de 2018

Relato de Sonho Lúcido - Flutuando Baixo no meu Bairro

Antes de dormir usei a técnica MILD, afirmando para mim mesmo que no próximo sonho saberia que estava sonhando. Foram poucas as vezes que utilizei essa técnica.

Ganhei consciência do sonho quando já estava flutuando em frente à minha casa. Tudo estava exatamente perfeito, inclusive os fios dos postes atrapalhavam-me em manter um voo constante. Carros passavam na rua e seus condutores olhavam pra mim e ficavam sem acreditar como aquilo era possível. 

Um carro prata, onde vinha um homem e uma mulher, passou abaixo de mim e eles ficaram tão admirados com aquilo que de certa forma pararam de prestar atenção na rua. Automaticamente percebi que deveria sair dali e explorar mais o ambiente. 

Saí flutuando bem baixo - um pouco acima dos pontes - prestando atenção em tudo que aparecia. Meu bairro estava igual ao que é, e eu caçava algo que não estivesse de acordo mas não consegui encontrar. 

Estava com tamanha lucidez que  acompanhava tudo que acontecia ao meu redor. Mas sempre mantinha a atenção focada em algo sólido, de modo que não permitisse que pensamentos aleatórios invadissem minha mente - pude comprovar em outras experiências que isto é o principal causador da falta de lucidez (ao menos comigo)

Chegando em um determinado ponto do meu bairro, comecei a achar tudo aquilo chato e resolvi que iria tentar ir até outro lugar simplesmente pensando nele. 
Em outras oportunidades, em sonhos lúcidos, resolvi que iria para um certo lugar e ao me deslocar voando acabava perdendo a consciência no meio do caminho. É legal acompanhar todo o desdobramento, mas pelo menos comigo esse tipo de deslocação não anda funcionando bem nos últimos tempos. 

Por isso no sonho de hoje optei por me deslocar simplesmente pensando no local. 

Fechei os olhos e foquei no local onde queria ir. Algumas imagens do local  surgiram e então abri os olhos. 
À princípio eu estava em um nada, porém nos seguintes segundos o "gráfico" do sonho começou a carregar e o local que desejava ir apareceu aos meus olhos. 

Estava ali junto com a minha irmã. O local era um mirante com vista para toda a cidade. Estava com medo de altura e por isso não voei ali. 

Compartilhe: