terça-feira, 18 de junho de 2019

Criptomoeda do Facebook - Uma ameaça ao Bitcoin?

Hoje o dia é 18 de junho de 2019, provavelmente o dia mais importante depois do lançamento do Bitcoin em 2009 para o mercado de criptoativo. O Facebook anunciou oficialmente a sua mais nova empreitada em forma de Criptomoeda que tem o nome de Libra, após meses à fio de especulações e boatos. A Criptomoeda que será dentro dos próximos meses implementada dentro dos principais apps do Facebook, incluindo o mais amplamente usado Facebook, Instagram e WhatsApp, será lastreada em moedas fiduciárias e portanto uma stable coin.

Pela primeira vez na história veremos uma empresa de grande porte como o Facebook, que abarca mais de 2 BILHÕES de usuários ATIVOS, adotar a tecnologia das criptomoedas para tornar as transações entre indivíduos muito mais simplificado. Em forma de stable coin e por isso atraente para o público em geral, a criptomoeda Libra do Facebook tem espaço para revolucionar a forma como o público EM GERAL entende o que é dinheiro.


Ainda não se sabe minuciosamente como será o funcionamento da moeda e tudo que será possível fazer com ela, porém já se sabe que as transações na blokchain da Libra serão efetuadas rapidamente e a custos muito mais baixos em comparação com o Bitcoin. O principal atrativo, eu diria, é a facilidade de uso. No vídeo acima é possível ter uma breve noção de como será fácil enviar valores para outras pessoas. 

O principal receio que presenciei dentro dos grupos e comunidades de criptomoedas após o lançamento da criptomoeda do Facebook tem relação à dúvida se ela de alguma forma irá tirar usuários que hoje estão no Bitcoin - por vantagens em relação ao sistema bancários tradicional (transações mais rápidas, menos taxas, etc). Com as informações que dispomos atualmente, notavelmente a Libra tem características que a tornam superior ao Bitcoin em alguns aspectos, eis algumas:

  • Transações mais rápidas
  • Taxas menores
  • Facilidade de uso
  • Integrada aos Apps do Facebook (com mais de 2 bi de users)
  • Escalabilidade
  • Renome (por ter o Facebook por trás)

Não resta dúvida que a moeda do Facebook irá revolucionar a forma como enxergamos o dinheiro. Com ela indivíduos terão muito mais possibilidades de transacionarem valores sem as conhecidas limitações inerentes ao sistema bancário tradicional. No entanto, achar que ela irá prejudicar o Bitcoin de alguma forma é não conhecer os princípios que alicerçam o Bitcoin!

A blockchain da Libra é proprietária o que significa que usuários comuns como eu e você não terão acesso às transações que ocorrem dentro da rede. Outro ponto é que as transações serão reportadas para órgãos governamentais, o que significa que indivíduos que comercializam mercadorias que são mal vistas pela sociedade serão impedidos por nodes da rede de exercerem sua liberdade de livre comercialização. Nesses pontos em questão, o Bitcoin continua sendo infinitamente superior à Libra, que resumidamente será um braço direito do estado.

Todas as transações serão armazenadas e computadas pela empresa que ficará encarregada dessa parte, o que significa que será mais uma fonte infinita de dados pessoais nas mãos do Zuck que terá um poder quase ditatorial, imagine.

Compartilhe: