Como o Telegram virou a baía dos piratas

Por toda a história da internet sempre houveram sites que se sobressaíam como sendo o principal refúgio para encontrar-se de tudo. Por um tempo, o renomado Megaupload foi quem dominou esse pódio mas o seu reinado não durou muito tempo e em 2012 suas atividades foram encerradas. Agora, pelo que parece, o pódio será ocupado não por um site como já estamos familiarizados mas sim por uma rede social que em sua filosofia embrionária nada tem a ver com o uso que estão fazendo.


BASEADO NA NUVEM

A principal característica do Telegram quando o comparamos com mensageiros concorrentes é o fato dele ser estruturado na nuvem. Isso permite que uma mesma conta seja usada em múltiplos dispositivos e que todo o conteúdo dos chats fique acessível em todos os aparelhos. Aliado a isso, também existe a possibilidade de envio de arquivos gigantes, sendo o limite de 1,5 GB. Nenhum outro mensageiro tem uma taxa de upload tão generosa como a do Telegram. 

O seu principal concorrente, o WhatsApp, tem um limite de envio de 100 MB e gaba-se disso. Recentemente, inclusive, rolou umas indiretas entre os dois mensageiros no Twitter após o do Zuck sugerir que “se você estiver tentando enviar um arquivo grande por e-mail, use o aplicativo“.

Need to send an email but the attachment is too large? Try using WhatsApp instead, where you can send files of up to 100 MB. #WhatsAppTricks

O Telegram aproveitou a oportunidade e alfinetou o seu principal concorrente, que apesar de ter uma maior base de usuários maior (mais de 1 BILHÃO de usuários ativos), claramente é muito inferior em termos técnicos.

Need to send a message but the attachment is too large for other messengers? Try using Telegram instead, where you can send files of up to 1.5 GB.

O azulzinho oferece espaço teoricamente ilimitado para compartilhar qualquer tipo de arquivo e para completar a plataforma não se dá ao trabalho de ficar vigiando o que rola dentro dos canais e grupos públicos, postura tida como padrão pelo CEO Pavel Durov, defensor ferrenho da privacidade online.


PIRATARIA ROLA SOLTA

Com toda essa liberdade oferecida gratuitamente pelo Telegram, os piratas aproveitam e criam verdadeiras centrais de compartilhamento de arquivos com direitos autorais, tudo isso sem anúncios e sem as enfadonhas etapas inerentes a sites de downloads ilegais.

Mediante os canais, principal meio escolhido pelos piratas, é possível distribuir arquivos ilegalmente para um número ILIMITADO de pessoas, bastando apenas que usem a ferramenta de pesquisa do mensageiro para encontrarem o que procuram.

No canal acima, específico para download de filmes e séries - muito bom, por sinal 😀😀😀 - o filme sueco-estadunidense The Dead Don't Die foi visualizado por mais de 6 mil pessoas. E navegando entre canais é possível encontrar facilmente filmes com mais de 25 mil visualizações. Os caras fazem a festa.

E não é apenas filmes e séries que rola pelos intermináveis canais e grupos do Telegram. Existe também os bots que podem ser usados para compartilhar músicas entre outras coisas.

Tamanho alcance já está começando a incomodar os detentores de direitos autorais, que veem seus trabalhos sendo distribuídos abertamente sem que nada possa ser feito uma vez que o Telegram é alicerçado em bases sólidas pró privacidade. Tanto é que nem ao menos é possível saber quem está por trás das centrais de compartilhamento de arquivos uma vez que o Telegram é conhecido por fornecer 0 byte sobre os seus usuários.

No site peticaopublica.com.br chegaram a abrir uma petição contra o aplicativo, tendo como justificativa que “Muitos autores nacionais tiram seu sustento da escrita, essa que muitas vezes é repassada ilegalmente via PDF pelos usuários desse aplicativo!!!“

De fato! Existem muitos grupos de compartilhamento de livros e eles por si só estão sendo responsáveis pela destruição lenta e dolorosa dos sites de download de livros. É comum encontrar grupos para esse fim com milhares de usuários, cada um enviando e baixando títulos livremente.


A festa tá muito boa, mas não tardará até chegarem para destruir a brincadeira da rapaziada....

Postar um comentário

0 Comentários